O meu encontro com o “tubarão” Tim Vieira

Lembram-se do programa “Shark Tank Portugal”, que passou na SIC, em 2015? Tim Vieira era um dos “tubarões”.
A sua postura no programa fez com que quisesse saber mais sobre este filho de pais portugueses que nasceu na África do Sul e se tornou um mega empresário de sucesso.
Quando mais acompanhava as entrevistas que dava aos meios de comunicação social mais o admirava. Ao longo dos anos tornou-se uma referência para mim.
Sempre desejei conhecer Tim Viera, pela sua nobreza de caráter , pela dignidade com que fala com o outro.
Quando criei o “Passei e Gostei!” ganhei coragem e enviei-lhe o link do blog. Disse-lhe que era sua fã e esqueci o assunto.
Uma pessoa que movimenta milhões, que emprega centenas de pessoas por todo o mundo, que tem negócios nos quatro cantos do planeta lá haveria de reagir a uma mensagem de uma fã com a apresentação de um blog que, na altura, devia ter uns 20 seguidores…
…e não é que recebi uma mensagem super simpática e com um convite e tudo para me receber!!!! Nem queria acreditar!!!
Um dos meus sonhos ia tornar-se realidade.
E tornou. E foi um momento inesquecível que me fez perceber mais profundamente do que é feito alguém bem sucedido que tem um brilho nos olhos que espelha a alma.
De uma generosidade enorme na partilha de conhecimento, para além de me ter dado 60 minutos do seu tempo e recursos, ainda trouxe consigo vários elementos da sua equipa que me ouviram e me apoiaram. Continuam a apoiar, até agora.
Tim Vieira tem uma figura imponente e não se deixa conquistar facilmente. É um excelente ouvinte e respeita o outro como a si mesmo. Para mim, este é o seu maior valor. Um valor que não tem preço.
Saí desse encontro com um respeito ainda maior por aquela pessoa que escolhi por ídolo.
Tim (como me pediu para o tratar) tem sucesso e faz a diferença no mundo porque a diferença começa nele.
É inspirador em todos os seus gestos.
Mais do que ser um homem grande é um Grande Homem.
Deixo-vos com as palavras que publicou recentemente na sua página de Facebook:
As pessoas que empreendem possuem algo em comum: não se consideram vítimas. Não reclamam da crise, do governo ou da falta de sorte. Não baixam os braços e não cruzam as pernas. Simplesmente ajustam-se e criam condições que precisam para vencer. Concorda?
Eu concordo.
Obrigada Tim Vieira.
“Passei e… foi um encontro inesquecível.”

https://www.facebook.com/timvieirashark/
twitter.com/TimVieiraShark

Deixar uma resposta