O guardião do meu Sapatinho

Não, não se trata do chefe dos elfos da fábrica do Pai Natal mas é um mestre. É o premiado Mestre Sebastião da Conceição Barbosa da Costa e há mais de 30 anos que cuida dos nossos sapatinhos, no Natal e ao longo de todo o ano.
É com orgulho que partilha que, cuido dos sapatos de avós, pais, filhos e netos de várias famílias. Quatro gerações de clientes.
Quando soube que  Sebastião Costa transformava e personalizava sapatos decidi levar-lhe umas botas que adoro mas, de tanto usar, estavam em péssimo estado. Não sei porquê mas são botas que me são muito queridas e não queria mesmo deitá-las fora. Não poderia ser qualquer pessoa a arranjá-las.
Não só arranjou as minhas botas mas ficaram ainda mais bonitas do que quando as comprei. Fiquei encantada com o seu profissionalismo e dedicação. Autorizou-me a acompanhá-lo, durante uma hora, na sua rotina profissional. Queria muito perceber como se chega aquele nível de excelência.

Ao longo daquela hora chegaram clientes de todos os níveis sociais e económicos. Todos foram tratados da mesma forma. Com muita simpatia, profissionalismo e atenção.
Esta é mesmo a minha paixão, Sofia. Arranjo cada sapato como se fosse para eu calçar. Como tal, não posso fazer um arranjo do qual não me orgulhe, explicava-me. E o que é certo é que este já é o terceiro espaço que tem entre Mem-Martins e São Marcos e clientes não lhe faltam. Vêm inclusivamente de Setúbal.
Fiquei encantada ao ouvir uma das suas clientes explicar que o seu sapato tinha mais de vinte anos e agora o senhor Sebastião estava a transformá-lo para a filha. Era de pele, feito com materiais muito resistentes e Sebastião Costa pegava nele como se de um tesouro se tratasse. Sabia bem o que aquele sapato representava para a sua cliente. Era uma passagem de amor. Foi lindo de ver.

Sem papas na língua, homem culto e que conhece bem a nossa gramática (ao contrário de muitos Doutores e Engenheiros que conheço) considera que a formação em Portugal nesta área ainda é muito deficiente.
Afirma, Esta é uma arte. É preciso gostar, é preciso ter paixão pelo que se faz e, acima de tudo, é preciso praticar muito.
Os 30 anos de experiência dão a Sebastião Costa a segurança para aceitar verdadeiros desafios. Aceitar aqueles trabalhos que já ninguém tem paciência para fazer nesta nossa era em que tudo é descartável. 
“Passei e Gostei!” tanto da competência, simpatia, paixão e dedicação do Mestre Sebastião Costa. Fiquei cliente e recomendo. Já tenho um novo trabalho para O Sapateiro Sebastião Costa, arranjar uma mala de pele guardada há anos e que gosto tanto.

 

 

Deixar uma resposta