Albufeira da Barragem do Divôr: Uma surpresa em Arraiolos

Lembro-me que, quando era miúda, cada vez que a minha mãe queria um tapete novo, lá íamos nós a Arraiolos.
Ainda hoje não sei se a minha mãe lá ia pelos tapetes ou pelas pessoas. Ficava horas a falar com todos aqueles com quem se cruzava na rua.
Demorava-se na escolha dos padrões, cores e tipos de pontos durante a encomenda dos seus tapetes.
Eu sentia que quando lá íamos, era como se o tempo parasse para os meus pais. Ir a Arraiolos era um verdadeiro acontecimento.
Não percebia bem porquê mas agora, na condição de mãe, percebi perfeitamente.
Que dia absolutamente maravilhoso passámos em Arraiolos!
Já sabia que íamos comer bem mas comemos muito, muito bem. Já calculava que ia gostar de visitar o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos e gostei, mesmo muito. Nunca pensei que fizesse exatamente o mesmo que a minha mãe mas, a verdade é que fiz e demorei-me na conversa com as maravilhosas pessoas que faziam seus aqueles larguinhos e ruas estreitas.
O que não esperava mesmo era um final de tarde maravilhoso nas margens da Albufeira da Barragem do Divôr. Que surpresa tão inesperada e tão boa!
Um recanto do Alentejo que senti como um refúgio encantador, onde o tempo realmente para e nada mais importa. É inexplicável… não consigo descrever em palavras aquele final de tarde.
Um bocadinho de Portugal para ser sentido.
Arraiolos é, para mim, cada vez mais uma terra mágica.
Adorei descobrir a Albufeira da Barragem do Divôr! Um programa em família, inesquecível.
www.cm-arraiolos.pt
www.tapetedearraiolos.pt



Deixar uma resposta